Foco, atenção… como distinguir e melhorar

Atenção… foco… são a mesma coisa? Qual a relação?

Ouvimos muito a palavra FOCO e há muitas receitas para melhorá-lo, mas o que é foco? É o mesmo que atenção?

Quando comecei a discorrer sobre o assunto, não imaginei que fosse tão complexo. Por isso, vou tentar clarear isto pra mim também, já que encontrei muitas literaturas que me confundiram. O foco tem estreita relação com a atenção, ou seja, ele está, onde está minha atenção. Então, será que quando dizem que uma  pessoa é muito focada quer dizer que ela tem a capacidade de sustentar sua atenção por um longo período de tempo? Que consegue se concentrar por muito tempo em uma atividade, enquanto outras se dispersam muito e tem tempo reduzido de atenção?

Foco e objetivos, tudo a ver!

Penso que foco  está ligado a objetivos, a planejamento e execução em direção a um alvo. E, se sigo na direção que defini, sem desistir ou postergar, significa que estou atento ao meu foco, àquilo que quero. Então, nesse sentido, penso que mantenho meu interesse voltado para uma meta, algo do futuro que quero conquistar. Logo, sou uma pessoa que tem um objetivo e foco nele, olhando-o sempre, lembrando-me e projetando ações para me aproximar cada dia mais. Mesmo que eu cuide de outras áreas da minha vida, não o perco de vista. 

Ok, já falamos de foco e atenção, o que é?

A atenção propriamente dita anda juntinho do controle do impulso que é a capacidade de resistir aos distratores, ou seja, resistir àquilo que me sequestra, me cativa, ainda que não seja relevante no contexto. Um exemplo disto seria quando, em sala de aula, durante a explicação do professor, o aluno ouve a conversa de dois colegas e, por impulso, fica atento a essa conversa e “desliga” sua atenção da explicação do professor. O resultado será uma aprendizagem deficitária, conteúdo apreendido com falhas. Segundo Dr. Paulo Mattos, existem 3 grandes divisões da atenção e a atenção (orientada) seria a capacidade de concentrar esforços mentais em uma única tarefa, impedindo que os distratores externos e/ou internos prejudiquem o desempenho.

Foco e atenção… como a luz que ilumina um palco

Quando estamos atentos a múltiplos estímulos, temos múltiplos focos e pouca sustentação. Como exemplo, imagine um palco escuro, numa apresentação de uma peça teatral. Cada vez que um personagem assume a fala ou movimento, dependendo do que se queira evidenciar, o foco de luz muda e passamos a dar atenção ao que está iluminado, no momento. Trazendo isto para nossa vida, se nos atentamos para muitos estímulos, significa que mudamos nosso foco frequentemente, não dando tempo para nos concentrarmos em algo pelo período que seria necessário. No caso do teatro, a nossa concentração dura enquanto o personagem ou cenário está iluminado, enquanto na nossa vida, o efeito é similar. Resumindo, posso estar focado e ainda assim, minha atenção se voltar para outras coisas momentaneamente, logo, são coisas distintas mas que andam grudadinhas.

Melhorando o foco e atenção

Para melhorar o foco é importante definir bem o objetivo, da maneira mais clara possível e que seja alcançável. Depois de definido, colocar lembretes em alguns lugares  ajuda a lembrar de executar as tarefas para se aproximar cada vez mais do alvo. Estabelecer passos e datas também auxiliam. Enquanto que, para melhorar a atenção, é preciso desvencilhar de fontes de estresses, evitar muitos estímulos auditivos, visuais e sinestésicos, fazer atividade física, psicoterapia (TCC) e treinos cognitivos.

Dicas para melhorar a atenção

  1. A melhor forma de melhorar a atenção é  treinando, e, uma das dicas é: procure focar no presente e, para isso, use os 5 sentidos: visão, tato, paladar, olfato e audição. Quando estamos atentos ao que estamos degustando, ouvindo, cheirando, vendo e tocando, estamos mais no presente e, consequentemente,  evitamos de pensar no passado ou no futuro. Com o treino, ampliamos o tempo atencional no tempo presente.
  2. Os exercícios para estimulação cognitiva contribuem para melhorar a atenção.
  3. Algo que tira muito a atenção é estarmos com fome, sede, sono, cansados e com humor alterado. Por isso, evitando essas situações, a atenção tende a melhorar.
  4. Evite trabalhar ou estudar perto de muitos estímulos, sejam sonoros, visuais, olfativos ou relacionado à temperatura (alta ou baixa).
  5. Ao usar o computador, evite deixar muitas “janelas” abertas.
  6. Coloque post its lembrando-o/a de manter o foco.
  7. Pratique meditação ou yoga.

Veja também

Memória de elefante: mito ou verdade?

Como melhorar minha memória? Na minha infância ouvi muito a expressão “Você tem a memória de um elefante morto!” ou seja, não tem. Na verdade, …

Ler mais →

Relacionamento familiar

    “Treinadores, professores e mesmo ídolos que desempenharam papeis de modelos vêm e vão, mas não existem substitutos para os pais”.       …

Ler mais →

Supervisão ou curso? Qual a minha necessidade nesse momento?

           Sempre que iniciamos em alguma atividade, precisamos primeiro aprender o ofício, treinar, receber monitoria para fazer ajustes e treinar, treinar …

Ler mais →

Categorias